Nossa chegada ao Vietnã: visto, hotel de luxo em Hanói, anfitriões e food tour

É isso mesmo que você leu: na nossa chegada ao Vietnã, nos hospedamos em um hotel de luxo em Hanói! Eita, mas vocês são ricos hein? Vem com a gente que eu conto como a gente conseguiu essa façanha, além de detalhes sobre o visto, nossa casa gratuita e food tour!

Chegada no Vietnã

Quando estávamos em Bangkok, tentamos tirar nosso visto pela embaixada de lá, mas não conseguimos porque precisávamos de um visto de 90 dias. Então, tiramos uma cartinha pela internet e deixamos para pegar o visto no aeroporto. Contei o processo detalhadinho no meu outro blog de viagens [link]. No aeroporto, depois de pegar nosso visto, a imigração foi bem tranquila. Não perguntaram nada.

Fomos com tudo para pegar um ônibus para nosso hotel (economizar é preciso), mas o cara da van compartilhada insistiu tanto, foi abaixando, abaixando, abaixando o preço que acabamos cedendo. Já era mais de 22:00 e não tínhamos mesmo certeza se o bus ainda iria passar. Na van, conhecemos um francês com quem conversamos num misto de Português-Espanhol-Inglês-Francês. Mentira, em francês a gente só disse que não sabia falar francês. 😀

Nosso hotel de luxo em Hanói

Eu havia reservado o hotel pelo Booking e tinha lido somente boas avaliações. O hotel tem nota 9,2 de avaliação. Já ficaram em algum hotel assim? No nosso caso foi uma experiência de vida. Daquelas que a gente não sabe se vai ter de novo algum dia.

A chegada no hotel

Fomos recebidos na porta e praticamente impedidos de carregar nossa bagagem. Quando o recepcionista abriu a porta pra gente, veio o primeiro impacto: eu não mereço este hotel!  A recepção tooooda trabalhada numa decoração clássica de um jeito que eu nunca vi. Depois de um check in super atencioso, fomos encaminhamos para o nosso quarto.

Só posso dizer que ficamos encantados. O quarto parecia saído de um filme! 😀 Como já era tarde, capotamos na cama superconfortável.

Hotel de luxo em hanói
Diz se esse quarto não parece de filme?

No dia seguinte, fomos tomar o café da manhã no hotel e mais uma vez o atendimento foi impecável. O buffet era pequeno, variando entre pratos orientais e pães. Só faltou um queijo, mas já sabemos que por aqui é bem raro (e caro!). Comi meus tradicionais ovos e café.  O hotel não é grande e não tem outras atrações como piscina ou spa. É um hotel de luxo sem esses luxos, entendem? Os funcionários são super atenciosos, mas são tão atenciosos que às vezes chega a ser excessivo. Eu que sou mais de resolver as coisas na minha, até me senti um pouco incomodada com esse excesso de atenção. Será que eu não nasci pra ser rica assim?

Quanto custou a brincadeira de ser rico?

Ah! Preciso dizer que essa brincadeira de hotel de luxo em Hanói, por incrível que pareça, não foi tão cara… Pagamos 40 dólares na diária para 3 pessoas. É caro para o Vietnã, mas comparado com o Brasil é um preço super aceitável (cerca de R$150,00). A gente precisa escolher os lugares certos para ser rico! hahaha

O hotel foi o My Moon Hotel, ele é super novo e acho que por isso que estava com os preços tão baixos. Não sei até quando eles vão preservar esses preços, mas se estiver vindo para Hanoi e quiser se hospedar pertinho de tudo, confere essa opção.

Conhecendo a nova casa

Fomos então nos encontrar com nossos anfitriões para conhecer a casa onde passaríamos os próximos 50 dias. Hospedagem DE GRAÇA. Chegamos na casa e fomos muito bem recebidos. Conhecemos a casa, a gatinha que teremos a missão de cuidar nesse período e um pouco da vizinhança também.

Kooki, nossa gatinha do Vietnã

Nossos anfitriões foram excelentes e nos mostraram desde a padaria do bairro até o telefone para pedir gás, caso acabe enquanto a gente estiver aqui. Ainda fomos almoçar juntos em um restaurante do bairro e depois deixaram as chaves da casa conosco. Eles viajariam cedinho no dia seguinte, quando nos mudaríamos.

Para explicar direitinho sobre essa possibilidade de conseguir hospedagem de graça pelo mundo, nós escrevemos um artigo bem detalhado Trusted House Sitters – Como se hospedar de graça pelo mundo. Foi assim que conseguimos essa oportunidade de 50 dias em Hanói e outra de 20 dias em Kuala Lumpur.

Food tour

Depois de voltar para o hotel, o Reis foi fazer um food tour pelas ruas de Hanói. Contratamos o passeio no nosso hotel. Custou 25 dólares e ele passou por vários restaurantes locais. Restaurantes que a gente nunca se atreveria a entrar sem guia! Claro que eu, toda chata pra comer, não fiz a menor questão de ir para o passeio.

Alguma chance de que eu escolheria esse restaurante?

Fiquei no hotel com Joyce e saímos para procurar um restaurante ali perto mesmo. Olha, andar pelas ruas do centro de Hanói foi uma emoção viu? Mas no sentido de que atravessar a rua é uma aventura. Com os dedos cruzados e o seguro em dia, a gente cruzava aquele mundaréu de motos. Insano demais.

Andamos, andamos e andamos, com muita dificuldade para escolher um local que agradasse nossos olhos. Tentamos achar um lugar para comer um sanduíche, mas ninguém entendia essa palavra. Sandwich, hamburger, burger. Nada. Acabamos num macarrão bolonhesa meio duvidoso, num hotel que tinha patinhas de sapo no cardápio.

Alguém mais teve essa experiência de ficar em um hotel de luxo em Hanói ou outra cidade pagando muito pouco? Conta pra gente!

Renata Marques

1 comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *