Resumo de Dezembro: Como e quanto foi nossa aventura no Chile

Estão curtindo muito? Por que tão poucas fotos? O que estão fazendo? Temos recebido muita cobrança em ver nossas aventuras por aqui. Valeu, turma! De fato, estamos bem atrasados com nosso resumo de Dezembro!

Dezembro chegou com inúmeras mudanças e novos desafios. Tão achando que é tudo só moleza? Parece que já faz uma eternidade desde os primeiros dias do mês, onde estávamos feito loucos terminando de arrumar tudo para a viagem. Nosso apartamento (tão pequeno!) era um buraco negro de tanta coisa que saiu de lá. Mas enfim, conseguimos arrumar (quase!) tudo, fechar as malas e partir.

Nosso primeiro destino foi o Chile, um país com tanta diversidade que surpreende. Além das boas surpresas que o país nos reservou, também tivemos alguns desafios: mala quase roubada, terremoto, trabalho, cartão clonado. Muitas histórias pra contar! Além disso, gastamos um pouco mais do que gostaríamos para o primeiro mês, principalmente devido aos altos preços da região da patagônia. Mas sabemos que iremos compensar assim que chegarmos na Ásia. 🙂

Resumo do que fizemos no mês de Dezembro:

1 – Destinos que visitamos

Tivemos um mês bem intenso, pois consideramos dezembro como nosso “mês de férias”. Então, o roteiro foi bem mais corrido. Não pretendemos ficar nesse ritmo louco nos próximos meses.

2 – Trabalhos realizados

  • Organização de evento, preparando o local, ajudando a servir convidados e a organizar a cozinha
  • Auxílio na construção de um galpão
  • Preparação de material para divulgação e website do Bauern Festival
  • Ensaio pré-casamento do casal Helena e Miguel
  • Iniciamos o livro do Projeto Aventura Mundo – a ser publicado no fim desse ano de aventuras

3 – Estudos

Joyce finalizou os testes da Calvert School e conseguiu o aproveitamento do nono ano. Assim, ela já entra no segundo ano do High School americano (são 4). Falta finalizar a parte do pagamento, já que nosso cartão principal foi clonado.

4 – Finanças

Como esse mês foi de férias, fizemos muitos passeios, jantamos bastante em restaurantes, tomamos vinhos e viajamos muito entre cidades. Com isso, não havia outra opção a não ser gastar um pouco mais.

Dividimos nossos gastos com a viagem em 5 grandes categorias: Alimentação, transporte e deslocamentos, hospedagem, passeios e outros. Tudo está sendo devidamente registrado e controlado pelo aplicativo Minhas Economias. Ainda estamos testando, mas até o momento temos gostado bastante.

Transporte e Deslocamentos

Nosso maior gasto no mês (R$3.026,44), sendo a maior parte (77%) referente ao aluguel do carro na região da Patagônia. Embora tenhamos conseguido um excelente valor, o preço ainda foi bem salgado. Entretanto, o valor pago pelo carro foi pouca coisa maior que o que pagaríamos em ônibus, considerando que éramos 4 pessoas (Georgia estava conosco).

Alimentação

Outro gasto bem significativo, devido aos altos preços da região da patagônia. Mesmo tendo feito bastante refeições “em casa”, o valor chegou a R$2.902,38. O valor médio de uma refeição para 3 era de R$150,00 – isso pedindo dois pratos para dividirmos. Achamos caro, pois na cabana do sol, por esse valor pedimos um prato que dá pra gente almoçar e jantar. E nós não comemos em restaurantes no nível da cabana do sol… Até no supermercado as coisas são bem caras. Pra ter uma ideia, mais de R$1.000,00 foram gastos com supermercado. Só conseguimos uma média diária de R$120,93 pois tivemos alimentação gratuita nos nossos dias em Frutillar.

Passeios

Eram caros, mas eram passeios pelos quais viemos ao Chile. Não podíamos deixar de fora e ficar com a sensação de não termos feito o que gostaríamos de fazer. Foram R$2.717,25, sendo que um único passeio chegou a custar R$300,00 por pessoa.

Hospedagem

O custo da hospedagem foi relativamente bom, foram R$1.532,00 nos 24 dias. Média de R$63,83 por dia (para 3 pessoas!!!). Esse valor só foi possível pois por 10 dias ficamos hospedados através do workaway, trocando nossa hospedagem por trabalho.

Outros

Outros custos não inclusos na categoria anterior foram poker, chip de celular, vinho da Concha y Toro, broche do país (souvenir) e um filtro de pano para café (já que minha cafeteira me abandonou). Total: R$284,50.

Entradas

Apesar de já não estar mais indo para o trabalho, eu ainda irei receber salário até o final de janeiro, quando irá iniciar a licença sem remuneração. Até lá, eu juntei férias + folgas das eleições + recesso do judiciário, por isso ainda recebo salário. Também recebemos valores referentes às vendas de itens da nossa casa. Além disso, uma boa e inesperada renda que recebemos veio de um torneio de poker que o Reis ganhou em El Calafate, na Argentina (R$2.475,00). Total de entradas: R$15.899,27

Obs.: Esse não é nem de longe um recebimento padrão nosso. Aqui recebemos muito mais dinheiro que nossos meses normais no Brasil, pois tem adiantamento de férias, décimo terceiro, etc e etc. Normalmente, recebíamos pouco mais de 1/3 desse valor. Quis deixar isso claro pra não desmotivar pessoas que pretendam fazer uma viagem como a nossa e ache que só é possível para quem ganha um salário desse.

Resumo

Apesar de termos tido um gasto bem alto no mês, ainda conseguimos ficar dentro do que recebemos. Com isso, não mexemos ainda na nossa reserva. Para o próximo, mês, entretanto, nossas entradas cairão bastante e devemos começar a usar parte dela. Pelo menos até que nossos negócios saiam da fase de investimentos para a fase de lucros. 🙂

  • Total gastos com a viagem no mês: R$ 10.462,57
  • Total gastos ainda em São Luís e não relacionados à viagem: R$4.879,71
  • Receitas: R$15.899,27
  • Receitas – despesas = R$556,99
  • Gasto total com a viagem até o momento para 3 pessoas: R$26.872,81.

O que pretendemos fazer em Janeiro:

  • Explorar a ilha norte da Nova Zelândia, em nossos dias de folga
  • Resolver o problema do nosso cartão clonado
  • Efetuar o pagamento da escola de Joyce
  • Definir nosso destino depois da Indonésia
  • Alugar uma campervan a baixo custo para ter uma experiência nova
  • Finalizar nosso cadastro nos sites de venda de fotografias

Renata Marques

7 comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *